quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Dia do Conselheiro Municipal

Dia 10 de janeiro.

Hoje, pelo calendário municipal de datas comemorativas é o Dia do Conselheiro Municipal. Esta data foi criada com dois objetivos:

O primeiro celebrar e lembrar a importância dos conselheiros municipais, que, sem ganhar nada, doam seu tempo em prol da construção de políticas públicas para o bem comum de todos.

O segundo para homenagear, na data de seu nascimento, um líder comunitário, militante político, sindicalista, ex-frade franciscano e acima de tudo um homem preocupado com o bem comum, Augusto Ângelo Zanatta.

Em ambos os casos, podemos ter e teremos divergências, mas, com toda certeza aqueles que por anos militam nas causas populares, na política e na construção de políticas públicas sabe a importância do conselheiro municipal e a importância que teve Zanatta na história do movimento comunitário e político da cidade.

Mas, ao falar sobre Zanatta ou citá-lo, não podemos esquecer ao longo de sua luta como líder comunitário e sindicalista, sua participação em partidos políticos e nos conselhos municipais, sempre teve ao seu lado pessoas que, mesmo nos momentos de divergências, lutavam e lutaram por uma cidade melhor.

Portanto, nesta data – Dia do Conselheiro Municipal – gostaria de citar cada um que passou pelos mais diversos conselhos municipais, pela Fampe, pela UDAM, pelos movimentos sociais petropolitanos, que desde a década de 60 ajudaram a construir Petrópolis.

Peço desculpas se não cito nomes, mas faço consciente de que não devo, pois com toda certeza deixaria alguém de fora e não seria justo com ninguém e com suas histórias.

Hoje, como presidente do Conselho Municipal de Saúde agradeço a todos e a todas pelo trabalho, dedicação e exemplo deixado. Seguindo exemplo dos companheiros e companheiras que deixaram sua marca e fizeram história e com aqueles e aquelas que ainda estão militando, luto e busca uma cidade melhor que atenda a todos e a todas.

Não é fácil se líder comunitário, sindicalista, estar num movimento social e político. A grande maioria destes militantes faz por amor ao bem comum, sem interesses. Infelizmente tem aqueles que aproveitam o espaço para tirar proveitos pessoais, mas graças ao bom Deus são minoria e sempre caem no esquecimento.

Mas, os autênticos líderes comunitários, sindicalistas e militantes do movimento social jamais são esquecidos e são estes que presto minha homenagem.

Ainda há muito para ser feito. Os atuais conselheiros tem um papel fundamental na construção de políticas públicas que supere este mar de lama que vive o Brasil. A política não é ruim, mais a grande maioria dos atuais políticos não representa o povo, representam seus interesses e arranjos políticos.

Temos, em respeito à memória daqueles que perderam suas vidas lutando pela democracia, por aqueles que doaram seu tempo e sua vida pela política pública, pelo comum, de lutar para que Brasil seja de fato o país que todos sonhamos e desejamos.



A construção deste país depende de cada um de nós.

Nenhum comentário:

Postar um comentário