quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Crise econômica: justifica tudo

A Câmara Municipal, desde o ano passado tem usado a crise econômica como argumento para aprovar ou rejeitar projetos e emendas dos vereadores e para aprovar matérias de autoria do governo municipal.

Na sessão de terça-feira, não foi diferente, quando a bancada governista aprovou projeto criando o cargo de Subsecretário de Obras, Habitação e Regularização Fundiária, com argumento de que é importante para agilizar processos e trazer recursos para o município por causa da crise econômica. Alegaram ainda que seria importante para dar andamento aos processos de regularização fundiária e habitação.

O mesmo argumento “crise econômica”, foi usado na sessão de terça-feira para manter os vetos do chefe do Poder Executivo Municipal as emendas apresentadas pelos vereadores, retirando recursos de algumas pastas, como a coordenadoria de comunicação.

É interessante perceber que argumentos, como a “crise econômica” são usados por políticos e empresários para justificar medidas contra ou a favor as suas intenções e interesses, sem levar em conta o que de fato interessa a sociedade, isto é, ao bem comum.

Nenhum comentário:

Postar um comentário